O papel do Estudo Religioso na educação do ser humano


por M Sales


O papel do Estudo Religioso na educação do ser humano

A busca pelo saber gera um conhecimento que torna os seres humanos capazes em seus afazeres específicos, também diferenciados pelos dons distintos que cada um possui. Dessa forma, o conhecimento aprofundado numa só área da informação, ou em várias delas, estabelece o indivíduo no seu modo de ser diante do que faz.
Em casa, com a família, ‘aprendemos’ tudo o que é decente, educativo, instrutivo, e chamamos isso de moral. Na escola, entendemos essa moral, pelo ensino da ética - dos princípios ideais da conduta humana: no exercício da profissão, da família, das leis, da política, do Estado, ou do fundamento de qualquer sistema ou doutrina. E na Igreja, os dogmas da religião traduzem a fé, no advento educacional que constitui os ser no modo da verdade que é Deus. Também, nos deveres do homem em sociedade, pelas leis que identificam a honestidade e o pudor.
Escrever o papel do Ensino Religioso na educação é pactuar os saberes: de casa, da Igreja e da escola, como valor que circunstancia na formação básica do cidadão. É desse modelo: do saber (de faculdade universal) - que se pode aspirar ao bem comum, ainda, respeitando a pluralidade cultural e a liberdade religiosa.
E exclusos os ideais prosélitos, a sustentabilidade do Ensino Religioso são os valores principais da vida, sob a inspiração do conhecimento que facilita o diálogo.
Como disciplina, o Ensino Religioso, seu tripé: EDUCAÇÃO (sujeito) - FENÔMENO RELIGIOSO (objeto) e CONHECIMENTO (objetivo) articulam o discurso da ciência com a fé (o estudo). A fé que é a verdade de um só Deus (“e dentre todas as religiões, o Mesmo”).
A formação do cidadão pelo Ensino Religioso nas escolas nos dias de hoje, está decadente – e não é mais como em outras décadas. Os bons modos, a partir do Deus HYWH (Javé), e do próprio Cristo Jesus (Deus e Homem): espelho da dignidade; luz do mundo divino, como descritos na Bíblia Sagrada - perdera importância como conhecimento do bem na educação escolar - e fora deixada para as igrejas, é o que parece.
E agora (e que não se espere mais que isso), a violência, as discussões familiares, as diferenças de credo, intrigas na escola, etc., tomam conta do mundo. Porém, não generalizando todos os modos - não fosse necessário (evidente) esta pauta. Então, a catequese não seria um “escape” para alguns destes problemas e de casa. Onde está Deus, é só na Igreja? Esquecem-se Dele no ambiente escolar e em casa?
“O mundo anda tão complicado”, já dizia Renato Russo na Legião Urbana. O que se vê a cada esquina: são diversos credos. E que deus é este proferido? Todos defendem o mesmo Senhor?
A fome, a corrupção, o desemprego, a violência e a politicagem continuam. “Deveria o Ensino Religioso mediar o caos”. Grifo nosso achar que deveria.
Desde a formação do mundo - a confusão geral dos elementos... A Ciência verifica também, o caos que praticamos. E a fé, o mistério da fé (Jesus, a ressurreição), são algumas das razões daquilo que habita dentro de nós – e às vezes até inexplicável.
Ciência + Fé = Educação (Religar), esta busca é por um saber igual - compartilhado, humilde, verdadeiro, aberto para todos - sem distinção de ‘realidades’. Mas, é um estudo necessário para que re-exista o dialogo do saber que causa o bem: no lar, na comunidade e no âmbito escolar.  

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar a qualidade de nossas postagens.