O papel – Produção Gráfica


O papel – Produção Gráfica


AS PROPRIEDADES DAS FOLHAS SECAS E FINAS: O PAPEL

O papel é um composto de fibras vegetais, que se fabrica manualmente ou à máquina. As fibras são divididas, selecionadas e maceradas em água, formando uma massa que é colhida em camada delgada sobre uma superfície filtrante onde a água escorre e, por pressão e secagem, é obtido o papel em estado de folhas ou rolos.

A COMPOSIÇÃO DO PAPEL

            Todo tipo de papel é composto de pastas que, conforme a origem apresenta qualidades diversas. O emprego dessas pastas, puras ou misturadas, determinará a espécie do papel.

FORMATOS PADRONIZADOS

            No inicio da fabricação do papel eram inúmeros os formatos existentes. Com a evolução da indústria, houve necessidade de padronização dos formatos - por alemães (1911) visando a economia de papel a racionalização de mão-de-obra.
No Brasil são mais utilizadas as séries: AA (76 x 112 cm) e a série BB (66 x 96 cm), para papéis, e (50 x 65 cm) para cartões.



GRAMATURA

            O peso do papel é medido a partir do peso de um metro quadrado de papel dado em gramas (g/m²), que determina aproximadamente a espessura e transparência do mesmo.

QUALIDADE DO PAPEL

            Devemos observar atentamente o suporte a ser escolhido, pois nem sempre o papel mais oneroso é o mais indicado para determinado trabalho. Dos parâmetros básicos para impresso, destacam-se: JORNAIS DIÁRIOS; IMPRESSOS EDITORIAIS; IMPRESSOS PUBLICITÁRIOS; EMBALAGENS E IMPRESSOS CARTOTÉCNICOS.
Obs: Todo gráfico deve conhecer as características básicas para optar corretamente pelo tipo de suporte, levando em conta todas as necessidades que o impresso exige, quer seja relacionado à gramatura, ao sistema de impressão, etc.

CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS

            - Resistência à atração (alongamento da folha no momento da ruptura);
- Resistência ao estouro (arrebentamento);
- Resistência a dobras duplas (capas, papel moeda...).

CARACTERÍSTICAS DE SUPERFÍCIE

- Revestimento do papel ((mais uniforme e menos áspera)

CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS

O pH do papel:
Os valores exprimem a atividade ácida ou alcalina de uma solução aquosa, no caso a água absorvida pelas fibras do papel. Esses valores são relacionados com a concentração de íons de hidrogênio. Quanto mais alta a concentração, mais baixo o pH.
Um papel com pH demasiadamente alcalino terá uma cor mais amarelada. Os ácidos corroem os metais, enquanto as substancias alcalinas corroem facilmente as fibras vegetais. O pH do papel afeta o comportamento da tinta (quando é menor que 4, retarda sua secagem) e também a qualidade da impressão, principalmente em offset.

CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS

            A absorção da tinta; imprimibilidade; o arrancamento superficial (“pick”); a pulverulência superficial (“fluff”); Resistência à água de umedecimento; a estabilidade dimencional.
            A umidade absorvida está sempre em equilíbrio com a umidade do ambiente. Na impressão, a umidade é fator muito importante, pois, enquanto permanecer constante, não haverá problema.
O fenômeno da expansão do papel sob a influencia da umidade pode causar enroscamentos e ondulações, particularmente quando o teor da umidade não é homogêneo. Esses defeitos podem acontecer no momento em que uma planilha de folhas fica exposta a uma demasiadamente seca ou úmida.

PRINCIPAIS TIPOS DE PAPEL E CARTÃO

            Papel-jornal; Papel “offset”; Papel acetinado; Papel-bíblia; Papel “bouffant” ou “bufon”; Papel vegetal; Papel cuchê; Papel sulfite; Papel “florpost”; Papel “westerpost”; Papel “Bond” e “superbond”; Papel imprensa; Papel Kraft natural; Papel Kraft branco; Papel monolúcido; Papel manilha; Capa de cartão ondulado; miolo de cartão ondulado; Cartão dúplex; Cartão tríplex; Cartão bristol; Papéis para fins especiais; Papéis saturados com látex; Papéis sintéticos; Papéis metalizados, Papéis auto-adesivos; Papéis autocopiativos.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar a qualidade de nossas postagens.