Você vem sempre aqui?


Situação: balada, música alta, pessoas dançando, clima de pegação no ar. O cara bonitão, bombado, bem vestido e cheiroso vê uma garota bonita e se aproxima, para puxar assunto. Como ele já bebeu demais, ele prefere não se aproximar já falando, mas a puxa pra dançar com ele; e ela, como não se recusa dança assim de cara, dança com ele. Depois de um tempo dançando, sem ele dizer nada, ela pergunta: “você não vai dizer nada?”, no que ele responde – “meu nome é Brunno... com 2 enes...”.
Lógico que a situação é hipotética e os nomes foram inventados (ahãn...), mas o que você acha que aconteceu? Pegou ou não pegou? A resposta de vocês vai mostrar um verdadeiro panorama do que acontece atualmente: excesso na demanda de mulheres inversamente proporcional à demanda de homens.
De verdade, o bonitão não se deu bem. A moça, ao que parece, estava com o tico e o teco alertas. Mas sabe o que aconteceu depois? Ele usou a mesma tática com uma mocinha um pouco mais alcoolizada... e se deu bem. E a primeira mocinha, bem... foi comer um lanche sozinha depois da balada.
Temos a debater aqui duas questões: será que a grande oferta de mulheres desacompanhadas no mercado está fazendo os homens relaxarem na hora da conquista? A fazê-los pensar que “ah, deixa pra lá, se essa não quer, com certeza outra lá na frente vai querer...”. Será que é isso? Ou seria preguiça para iniciar um papo interessante mesmo?
A outra questão é: será que a falta de homens no mercado está fazendo as mulheres rebaixarem seu nível de exigência ao subsolo? Será que o medo de terminar a noite sozinha faz com que algumas mulheres se sujeitem a ficar com caras que sequer raciocinem antes de “dar ideia”? Ou será que o feminismo interpretado de maneira errônea está dando nó nas cabecinhas já confusas das mulheres?
Longe de mim querer instaurar em pleno 2013 uma guerra dos sexos, isso não faz sentido. Só estou dizendo, que cada dia mais vejo a situação que descrevi no primeiro parágrafo e o que tenho a dizer para vocês homens: ta feia a coisa, viu?
Sei que boa parte da culpa também é nossa... tem muita, mas muita mulher por aí que ainda confunde liberdade com libertinagem. Às que fazem isso, não estou aqui para condená-las, mas também não reclamem da consequência do que isso está causando na qualidade dos nossos “machos-alfa”.
E aos homens... sei que ainda tem bastante mulher que parece que tem azeitona no lugar do cérebro. Mas será que por isso, vale a pena não se esforçar na hora de conquistar uma mulher? Quem sabe você não se surpreende e conhece uma mulher bacana? E, ora veja, quem sabe você não surpreenda essa mulher interessante, que já esbarrou com muito “Brunno-de-dois-enes” por aí? Vamos acreditar pessoal! E vamos nos dar a chance de conhecer gente legal, independente do lugar e do que você queira. Ruim, com certeza não vai ser.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar a qualidade de nossas postagens.