Liga dos campeões da Europa: em partida truncada e nervosa, o Bayer bate o Barcelona e fica mais perto da classificação

Partida das mais esperadas desta temporada da liga, de um lado o poderoso Bayer, apontado pelos futebolistas como a equipe mais bem preparada da atualidade e mais ofensiva também, com Ribery e Mario Gomes na linha de frente. Do outro, o Barcelona, sinônimo de futebol bonito e de craques como o brasileiro Daniel Alves e o maior do mundo, o argentino Messi.
Até os mais céticos esperavam por um dos melhores jogos do ano. Longe de ser o melhor, mas o que vimos, foi de fato, um jogo de muita garra e principalmente ataque. Só esqueceram de avisar o Barcelona que se tratava da Champions League e que talvez o jogo de volta não baste para o esquadrão catalão correr atrás do prejuízo.
O plantel alemão dominou a partida. Muller aos 25 do primeiro tempo, deixou sua marca e o goleiro Valdez desolado, teve que buscar a redonda dentro do gol. Atuando em casa, o Bayer além de dominar o jogo, teve a torcida a favor e jogando junto. A situação do Barça ficava cada vez mais difícil.

Onde está Messi?

Foi o que questionou alguns comentaristas. Visivelmente cansado e sem condições físicas ideias, devido uma lesão recente, ao que parece, Messi jogou na base do sacrifício. Muitos pediram que ele fosse substituído, mas como tirar da equipe um cara que com dois ou três toques tem a capacidade de mudar a história de um jogo?

Mario Gomez, matador

Mal começou o segundo tempo, e o matador do time alemão mandou ver pra rede. Em cruzamento, a bola rebatida por Muller sobra na medida para Gomez apenas bater pro fundo do gol, sob protestos dos espanhóis que reclamaram impedimento. A exemplo do primeiro gol, mais uma vez a jogada aérea deu certo.
Impedido ou não, com 2 x 0 no placar, os mais entusiasmados já apostavam numa goelada alemã frente ao clube catalão.
Com quase 30 minutos, o treinador alemão resolve fechar a equipe pra garantir o placar. O brasileiro Luiz Gustavo entrou em campo para sua oitava participação na Champions League. Barcelona por sua vez, tentou em trocas de passe, longos lançamentos e bolas alçadas na grande área, alguma investida contra o Bayer, porém, sem sucesso.

4 x 0

Robeen, em jogada polêmica, faz um golaço e o estádio explode no grito de gol. Os espanhóis foram pra cima do árbitro, reclamando de falta sem bola de Muller. O juiz nem se deu ao trabalho de ouvir, e o massacre do clube alemão já estava desenhado.
E tinha mais. Muller, impiedoso, anota o quarto tento e joga a pá de cal nas pretensões do Barcelona esboçar alguma reação.
O Barcelona terá a missão impossível, ou quase, de reverter o placar e seguir em frente na competição. Será?
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar a qualidade de nossas postagens.